Última hora

Última hora

Mais de 340 mortos em Savar: o avesso do "made in Bangladesh"

Em leitura:

Mais de 340 mortos em Savar: o avesso do "made in Bangladesh"

Tamanho do texto Aa Aa

O número de vítimas do desmoronamento, em Savar, no Bangladesh ascende já a mais de 340 mortos, num momento em que centenas de pessoas permanecem desaparecidas.

As equipas de resgate conseguiram retirar dos escombros mais 22 pessoas com vida, mas, três dias depois do incidente, vão diminuindo as esperanças de encontrar sobreviventes.

Face à revolta dos trabalhadores, as autoridades anunciaram ter detido os proprietários de dois dos ateliês de pronto-a-vestir instalados no edifício, assim como dois engenheiros camarários.

Os quatro responsáveis deverão responder em tribunal, a partir de terça-feira, por acusações de homicídio por negligência depois de terem rejeitado encerrar as instalações, apesar do risco de desmoronamento do edifício.

As autoridades revelaram, esta tarde, uma lista de 761 desaparecidos.

Uma mulher que espera notícias da irmã, desaparecida desde quarta-feira afirma: “ninguém sabe onde é que está, assim como centenas de outros trabalhadores. Ninguém sabe se está viva ou morta, não sabemos nada”.

O incidente revela o avesso da industria têxtil no Bangladesh. Entre baixos custos e condições de trabalho precárias, o país exporta para a Europa cerca de 60% da sua produção de pronto-a-vestir.