Última hora

Última hora

Tiroteio em Roma: um ato isolado de um indivíduo desesperado

Em leitura:

Tiroteio em Roma: um ato isolado de um indivíduo desesperado

Tamanho do texto Aa Aa

Um ato isolado levado a cabo por um indivíduo desesperado, são as primerias conclusões das autoridades italianas depois do tiroteio desta manhã frente à sede do governo em Roma.

O ataque levado a cabo por um homem de 49 anos, entretanto detido, provocou três feridos, entre os quais, dois polícias que se encontravam à porta do edifício do governo.

Segundo o recém-empossado ministro do Interior, Angelino Alfano, “as primeiras conclusões apontam para um ato isolado. Entretanto iniciámos uma nova investigação para apurar as motivações do ataque, mas posso assegurar que a segurança pública não está em perigo, mesmo que tenhamos decidido reforçar as medidas de segurança em locais mais vulneráveis”.

A polícia afirma que o atacante, que não tem antecedentes penais, estaria desempregado e estava divorciado há alguns meses.

O ataque coincidiu com a tomada de posse do novo governo, no palácio presidencial, marcando um início de mandato conturbado, entre a aliança de esquerda e direita no governo, e as dúvidas das respetivas formações sobre “casamento de conveniência”.