Última hora

Última hora

Itália crítica política da austeridade sem crescimento económico

Em leitura:

Itália crítica política da austeridade sem crescimento económico

Tamanho do texto Aa Aa

Promover o crescimento económico é uma prioridade para o líder do novo executivo italiano.

Enrico Letta considera que as políticas de relançamento económico são urgentes e que a União Europeia deve fazer um esforço para se tornar um motor de desenvolvimento sustentável.

O chefe de governo diz-se disponível para ajudar a encontrar soluções:

“A nível internacional, a Itália compromete-se a encontrar estratégias para revitalizar o crescimento sem perturbar o equilíbrio das contas públicas. A Europa depara-se com uma crise de legitimidade e de eficácia, exatamente, numa altura em que os países e os cidadãos mais precisam de ajuda” afirma Letta.

O chefe do executivo assegura que pretende respeitar os compromissos com a União Europeia mas diz contar com uma margem de manobra nas negociações com Bruxelas.

A nível interno, economia e justiça são duas das apostas do primeiro-ministro.

“A justiça é outro tópico importante. Só com confiança na justiça é possível atrair investimento. Isto implica, um compromisso para moralizar o uso do dinheiro público, para lutar contra a corrupção que distorce as regras e os incentivos” refere o primeiro-ministro.

O programa do novo governo foi apresentado aos deputados esta segunda-feira, horas antes do voto de confiança na câmara baixa do Parlamento.

O voto deve contar com o apoio do Partido Democrático; dos centristas de Mário Monti e do PDL, Partido Povo da Liberdade de Silvio Berlusconi.

O apoio do PD, de centro-esquerda, ao novo elenco governativo não estava até ontem garantido devido à aliança com a direita. Mas o incidente junto à sede do governo onde três pessoas ficaram feridas terá, segundo a imprensa nacional, reforçado a unidade no seio Partido Democrático.