Última hora

Em leitura:

Família de Michael Jackson diz que promotores tiveram responsabilidade na morte do Rei da Pop


EUA

Família de Michael Jackson diz que promotores tiveram responsabilidade na morte do Rei da Pop

O advogado da família de Michael Jackson afirma que a promotora de concertos AEG Live “teve um papel” na morte do Rei da Pop e deve assumir as responsabilidades.

O julgamento que opõe a mãe do músico à empresa que preparava a digressão londrina na altura da morte do artista, no Verão de 2009, começou ontem em Los Angeles.

Katherine Jackson – que exige uma indemnização de 40 mil milhões de dólares – acusa a AEG Live de negligência, por ter contratado Conrad Murray para acompanhar a saúde do cantor durante a digressão, sem ter verificado os antecedentes do cardiologista.

O médico foi condenado em 2011 pelo homicídio involuntário de Michael Jackson, por ter administrado uma dose excessiva de um anestésico e vários sedativos e cumpre atualmente uma pena de prisão de quatro anos.

O advogado da família diz que os promotores “pressionaram Conrad Murray para forçar [o músico] a atuar e terão sérias dificuldades para escapar [às acusações]. A vantagem está do lado de Katherine e dos filhos de Michael Jackson”.

A AEG Live defende-se dizendo que desconhecia a dependência de medicamentos de que sofria o músico e que foi o Rei da Pop quem escolheu o médico.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Fim de manobras militares conjuntas entre Coreia do Sul e EUA