Última hora

Em leitura:

Agressões físicas no Parlamento da Venezuela


Venezuela

Agressões físicas no Parlamento da Venezuela

Os deputados venezuelanos passaram dos insultos à ação.

As agressões físicas começaram após a votação de um texto que proibia a oposição de se exprimir no Parlamento. A maioria justifica o texto com o facto dos deputados se recusarem a reconhecer a vitória de Nicolás Maduro nas presidenciais de abril.

O sucessor de Hugo Chávez responsabiliza a oposição pelos incidentes.

“Sabemos que a oposição vinha com o objetivo de provocar violência e que houve uma troca de murros. Esta situação não se pode repetir. Pedi, pessoalmente, ao presidente da Assembleia Nacional para que tome medidas que restaurem a disciplina para que isto não se repita” afirma Maduro.

Julio Borges, deputado de direita garante que tudo começou depois da oposição ter denunciado um golpe de Estado no Parlamento:

“Estávamos sentados. Essas pessoas aproximaram-se e sem dizer uma palavra começaram a bater-nos.”

De acordo com o líder da oposição, sete deputados ficaram feridos.
Henrique Caprilles contesta o resultado das presidenciais e exige uma recontagem dos votos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Violência entre deputados na Venezuela