Última hora

Última hora

Kerala: dançar com o passado

Em leitura:

Kerala: dançar com o passado

Tamanho do texto Aa Aa

Kerala, a sul da Índia, é um destino turístico conhecido pelas praias, florestas, lagoas e tradições. No entanto, este estado tem uma forte herança. A zona conhecida como Muziris saltou para a fama com algumas descobertas arqueológicas feitas há dez anos, que levantaram o véu de um passado antigo.

euronews: “Os turistas adoram esta zona, o sol, a cultura, a atmosfera. Nada de novo, há 2 mil anos para os gregos, romanos e os chineses que vieram para estas costas, para a antiga cidade portuária de Muziris, trazendo ouro e presentes, em troca de especiarias. Estas fragrâncias ainda estão no ar, mas os vestígios do antigo porto, praticamente desapareceram, ou não?”

Quinze quilómetros ao norte de Kochi, uma escavação revelou uma canoa, com seis metros de comprimento e com 2 mil anos, o que reforça a ideia de um antigo porto na foz do rio Peryiar.

Professor Cherian arqueólogo: “O mais importante é o contexto. Debaixo deste barco haviam muitos potes que vieram do Mediterrâneo e do Mar Vermelho, por isso também tivemos a prova contextual que pertencia a esse período, e que pertencia a um excelente sistema de cais, com esta informação podemos dizer que fazia parte de Muziris”.

A canoa e todas as descobertas tiveram de ser protegidas. O clima aqui é muito destrutivo, mas escavação após escavação as equipas vão mapeando a zona.

Cherian: “Estamos a pensar como podem fazer sentido. Temos alguns potes grandes, que contam a história, podem ter sido usados para destilar. Dá uma pista para o fato de que somos conhecidos pela nossas tradições ayurvédicas. Portanto, esta grande herança de Kerala podia estar muito presente na época. As especiarias estavam em voga, mas hoje muitas pessoas também olham para Kerala pelas tradições ayurvédicas”.

Kerala tem uma história de trocas culturais, é uma mistura, algo evidente até hoje.

“Diferentes grupos culturais vieram aqui, e a sua interação produziu um tipo de globalização, na medida em que as culturas se encontravam, trocavam mercadorias, ideias e coisas assim.”

O Património de Muziris abrange séculos. Depois do porto da cidade entrar em declínio por volta de 500 dC, chegaram outros conquistadores como os árabes, portugueses, os holandeses e os britânicos. Preservar os artefactos da decadência e da procura de terreno para construção é um grande desafio. Alguns locais estão a ser transformados em museus. As técnicas da olaria tradicional são demonstradas nestes museus.

Osha, oleira: “A minha avó ensinou-me, ela foi ensinada pela sua avó e foi assim por séculos, mas agora o preço da argila e da lenha subiu, não é viável, mas este é o único trabalho que posso fazer.”

Shine, Projeto Patrimonial de Musiris: “Kerala tem adotado uma política de turismo responsável, juntamente com os museus, temos museus ao vivo, estes são os museus vivos”.

Nada é encenado, a cultura da antiga Kerala ainda está presente, como a dança Katakhali, ainda realizada nos templos, noite após noite. Em busca do passado Kerala tem encontrado o seu presente.