Última hora

Última hora

Normas sobre "baton" geram polémica na Turkish Airlines

Em leitura:

Normas sobre "baton" geram polémica na Turkish Airlines

Tamanho do texto Aa Aa

A Turkish Airlines volta a gerar polémica, depois de ter recomendado às hospedeiras de bordo que se abstivessem de usar “batons” de cores vivas, como parte do novo código estético da principal companhia aérea turca.

Para protestar, muitas mulheres colocaram fotos nas redes sociais da internet com os lábios pintados de vermelho vivo.

Uma hospedeira, que já protestava no aeroporto de Istambul contra os cortes no plantel, diz que “é óbvio que cores foleiras podem ser banidas, por terem um impacto negativo, e é claro que a companhia pode impor novas regras, mas agora estão a opor-se a ‘batons’ e vernizes de unhas que usamos na Turkish Airlines há anos”.

Em Fevereiro, as imagens do que deveriam ser os novos uniformes da companhia suscitaram vivas críticas dos meios laicos, que denunciavam modelos demasiado conservadores e mesmo neo-otomanos.

A Turkish Airlines também atraiu um grande número de críticas da sociedade laica quando decidiu proibir o álcool, banido pelo Islão, nos voos internos.