Última hora

Última hora

Ortodoxos celebram Sexta-Feira Santa

Em leitura:

Ortodoxos celebram Sexta-Feira Santa

Tamanho do texto Aa Aa

Em Jerusalém, e não só, milhares de cristãos ortodoxos preparam-se para celebrar a respetiva Páscoa.

Nesta Sexta-Feira Santa, e na cidade três vezes santa, os peregrinos percorrem os 14 passos da Via Sacra, recriando o martírio do Cristo crucificado.

Mas, para além do alimento espiritual da alma, o corpo precisa também de ser alimentado. E em tempo de crise, num país ‘troikado’ como a Grécia, a Páscoa ortodoxa promete ser menos abundante que noutros anos.

“O que podem fazer os consumidores quando já não tem nada? Quando já perderam os subsídios? Quando há tanto desemprego? Percebe-se bem que esta Páscoa será a festa cristã mais pobre de sempre, com mais batatas do que carne”, lamenta Kleanthis Tsironis, da associação grega, de talhantes.

Uma vendedora de chocolates explica, por seu lado: “Fizemos um esforço, baixámos os preços. Fizemos reduções até 30% em produtos importantes, porque compreendemos os problemas das pessoas. Graças a isso, conseguimos ter muitos clientes.”

Os cristãos ortodoxos celebram a Páscoa apenas agora, porque continuaram a seguir o calendário juliano, contrariamente às congregações católicas romanas e protestantes, que transitaram para o calendário gregoriano e a celebraram no final de março.