Última hora

Última hora

Paris celebra o perfume mítico da Chanel

Em leitura:

Paris celebra o perfume mítico da Chanel

Tamanho do texto Aa Aa

Tem sido um percurso único em torno de um perfume que se tornou icónico. Tudo começou quando Coco Chanel pediu ao russo Ernest Beaux que criasse uma fragrância para oferecer aos seus melhores clientes no Natal de 1921. Perante cerca de 20 amostras, a estilista escolheu uma e deu-lhe o seu número predileto: 5.

O resto é História. E é isso que é contado numa exposição no Palácio de Tóquio, em Paris, que reúne fotografias, objetos pessoais de Coco Chanel, obras de amigos como Pablo Picasso, Jean Cocteau e Igor Stravinsky.

O curador Jean-Louis Froment afirma que “esta mostra assenta no segredo que é um perfume. Por definição, um perfume é algo de muito íntimo e secreto para aqueles que o usam, que o vivem. Está sempre ligado aos momentos mais especiais.”

Numa altura em que era utilizado um aroma floral para criar um perfume, Beaux recorreu a oitenta. A exposição decorre de 5 de maio a 5 de junho. Mas depois o mistério continua.