Última hora

Última hora

Gigante Google divide palestinianos e israelitas

Em leitura:

Gigante Google divide palestinianos e israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos aplaudem a decisão do motor de pesquisa Google.
O gigante da internet substituiu a expressão “Territórios Palestinianos” por “Palestina.” A alteração na versão palestiniana foi recebida com agrado na Cisjordânia, Gaza e em Jerusalém Oriental.

“Penso que é positivo porque os turistas com interesse na Palestina e com interesse em visitar-nos não encontravam qualquer informação no Google. A partir de agora a situação é diferente” afirma um residente em Ramallah.

Os palestinianos acreditam que vai ser mais fácil atrair investimento.

“É importante abrir portas às empresas e quebrar a barreira do medo. Além disso, é um convite para que os palestinianos entrem no mapa virtual” afirma Sabri Saidem, antigo ministro da Comunicação e Tecnologia Palestiniano.

Israel pede ao gigante que reconsidere em nome da paz.

“O Google pode fazer o que quiser até mesmo criar a terra do nunca se quiser e não há problema. Mas questiono-me porque quer uma empresa privada envolver-se em política e diplomacia internacional e, sobretudo, porque o faz de uma forma tão controversa” refere Yigal Palmor, porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros israelita.

A alteração está em vigor desde o início de maio, cinco meses depois da Assembleia Geral da ONU ter atribuído à Palestina o estatuto de Estado observador nas Nações Unidas.

www.google.ps