Última hora

Última hora

Alemanha: julgamento de neonazi adiado logo após abertura

Em leitura:

Alemanha: julgamento de neonazi adiado logo após abertura

Tamanho do texto Aa Aa

Começou em Munique o julgamento da única sobrevivente de um trio neonazi responsabilizado por dez assassinatos na Alemanha.

Para além de Beate Zschäpe – que é ainda acusada de dois atentados bombistas contra imigrantes e 15 assaltos a bancos – são julgados quatro cúmplices que, apesar de não pertencerem ao grupo autodenominado Clandestinidade Nacional-Socialista, são acusados de oferecerem apoio logístico.

O procurador Herbert Diemer afirmou que “não foi encontrado qualquer indício do envolvimento de outras pessoas, nem de relações com outros grupos durante as investigações”. Diemer acrescentou, no entanto, que o inquérito “ainda está em curso e serão seguidas todas as informações”.

Logo que teve início, o julgamento foi adiado até ao dia 14 de Maio, depois dos advogados da defesa terem contestado a imparcialidade do presidente do tribunal.

É a primeira vez que as famílias dos oito imigrantes turcos, um grego e uma polícia alemã assassinados entre 2000 e 2007 se encontram face a face com os acusados. A filha de uma das vítimas diz que “foi cansativo e desagradável passar várias horas numa sala com os réus, alguns dos quais agiram de forma provocadora”.

No exterior do tribunal registaram-se breves confrontos entre as forças de segurança e manifestantes que exigiam assistir ao polémico julgamento, num processo onde não faltam acusações de ineficácia contra os serviços secretos alemães.