Última hora

Última hora

Basquetebol: Nikos Galis homenageado em Salónica

Em leitura:

Basquetebol: Nikos Galis homenageado em Salónica

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte anos após a despedida, o Aris de Salónica homenageou finalmente o maior responsável pelas noites de glória do clube: Nikos Galis.

Um verdadeiro deus grego do basquetebol, que no court que agora tem o seu nome era conhecido por não mostrar emoções, mas que aos 55 anos foi incapaz de controlar as lágrimas.

Galis é considerado um dos melhores jogadores europeus da história, contribuindo de forma decisiva para tornar o basquetebol na modalidade mais popular na Grécia.

Željko Obradović, o treinador mais titulado na história do basquetebol europeu não hesita em apontar o base grego como figura essencial no desenvolvimento da modalidade, referindo que muitos miúdos apenas começaram porque queriam ser como ele.

Com mais de trinta pontos por encontro como média de carreira, Nikos Galis tornou a camisola seis do Aris numa das mais temidas do Velho Continente. O base grego era uma das figuras mais respeitadas no desporto europeu, mesmo pelos adversários.

Audie Norris, por exemplo, jogou seis anos no Barcelona mas deu ao seu filho o nome de Nikos. Como Galis.

Apesar de ter nascido em Nova Iorque, foi na Europa que Nikos Galis fez carreira. Podia ter brilhado do lado de lá do Atlântico mas resistiu aos convites de Celtics e Nets na NBA para não ter de abdicar de jogar pela Grécia. Uma decisão que acabou por ser justificada pelo título europeu conquistado em 1987.