Última hora

Última hora

Nove detidos e guerra de palavras entre turcos e sírios

Em leitura:

Nove detidos e guerra de palavras entre turcos e sírios

Tamanho do texto Aa Aa

O duplo atentado que provocou a morte a 46 pessoas e ferimentos noutras 100 levanta receios de que a guerra civil possa alastrar além-fronteiras.

Nove cidadãos turcos foram detidos por alegada implicação nas mortíferas explosões dos dois carros armadilhados na localidade turca de Reyhanli.

“Posso dizer claramente, os ataques foram levados a cabo por um grupo com um nome e atividades que conhecemos bem, que tem ligações diretas com a Mukhabarat, os serviços secretos sírios”, declarou o ministro turco do Interior, Muammer Guler.

A Síria negou qualquer implicação. A reação e a resposta de Damasco partiu do ministro da Informação, Omran Zubi.

“Nós diríamos que o governo turco é responsável por tudo o que se está a passar na Síria, além de outros, é claro. E é também responsável pelos atentados de sábado. Por isso eu exigiria ao primeiro-ministro turco, Recep Tahiip Erdogan, que se demita, por ser um assassino e carniceiro”.

O duplo atentado é o mais mortífero na Turquia em vários anos, em particular depois do início da guerra civil síria em março de 2011 que se estima ter provocado mais de 70 mil mortos.