Última hora

Última hora

Insetos: a ementa da ONU para combater a fome e a obesidade mundiais

Em leitura:

Insetos: a ementa da ONU para combater a fome e a obesidade mundiais

Tamanho do texto Aa Aa

Comer insetos para reforçar a segurança alimentar mundial e combater a obesidade, é a “dieta” proposta pela agência alimentar da ONU.

Um grupo de peritos da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação) lançou um programa para promover a produção de insetos, em larga escala, como um “alimento do futuro”.

Um ingrediente de sucesso para os cientistas: nutritivo, económico e ecológico.

Para Eva Ursula Muller, uma das responsáveis da proposta: “Os insetos são nutritivos, têm uma alta concentração de proteínas, minerais e gorduras e por isso são importantes para muitos países em desenvolvimento, na Ásia, África e América Latina, onde desempenham já um papel importante na segurança alimentar pois dois mil milhões de pessoas, ou seja um terço da população mundial já se alimenta de insetos”.

Segundo a agência da ONU, dentro de duas décadas mais de 9 mil milhões de pessoas terão optado por esta “dieta”, das moscas e formigas fritas, às espetadas de gafanhotos.

Um alimento indispensável para combater a fome nos países pobres mas que conquista para já apenas os restaurantes ocidentais pelo seu exotismo.