Última hora

Última hora

Síria acusa Turquia de estar por detrás do duplo atentado de sábado em Reyhanli

Em leitura:

Síria acusa Turquia de estar por detrás do duplo atentado de sábado em Reyhanli

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão volta a estar ao rubro entre a Turquia e a Síria, depois do duplo atentado bombista de sábado, na província turca de Hatay, junto à fronteira entre os dois países.

Damasco acusou hoje Ancara de estar por detrás do ataque, em resposta às acusações das autoridades turcas que apontaram culpas aos serviços secretos sírios. Entrevistado por um canal russo, o ministro da Informação sírio não hesitou em acusado o primeiro-ministro turco de ser “um assassino”.

Na localidade de Reyhanli, palco dos atentados de sábado, dezenas de pessoas protestaram, esta segunda-feira, para denunciar a negligência das autoridades turcas:

“Nós não conhecemos as motivações deste ataque, nem se tem uma relação com a Síria, mas as pessoas que enterramos eram turcas”, afirma um manifestante.

A polícia turca deteve nove alegados responsáveis das ações, todos pertencentes ao grupo armado Frente de Libertação popular da Turquia. Segundo altos responsáveis turcos, os nove elementos teriam ligações aos serviços secretos sírios.

O primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, evitou hoje alimentar as dúvidas sobre os autores do atentado:

“Há várias especulações e provocações sobre os refugiados sírios, mas estes ataques não estão relacionados com (o apoio) à oposição síria”.

O atentado provocou 49 mortos e mais de cem feridos, na cidade fronteiriça que acolhe mais de duas dezenas de milhar de refugiados do conflito sírio.

A Rússia, que continua a apoiar o regime de Damasco, exigiu hoje a abertura de um inquérito ao duplo atentado.

Desde o início do conflito, que a Turquia reforçou a segurança junto à fronteira, ao mesmo tempo que defende abertamente a oposição Síria e o fim do regime de Bashar Al-Assad.