Última hora

Última hora

França pondera criar taxa digital

Em leitura:

França pondera criar taxa digital

Tamanho do texto Aa Aa

O governo francês pondera criar um imposto sobre “smartphones”, tabletes e outros aparelhos para preservar o modelo cultural francês na era digital.

Na mesa está uma taxa 1% que visaria todos os aparelhos com ligação à internet e que serviria para financiar a cultura, quando o setor sofre com a mudança de hábitos de consumo de filmes, música, imagens e literatura.

A ministra francesa da Cultura, Aurélie Filippetti, explica que “há hoje uma transferência da riqueza que é criada pela indústria digital para os fabricantes de aparelhos. Acontece que esses aparelhos são importados, não são produzidos em França. E a indústria criativa, que é francesa, não ganha nada”.

Em 2012, as vendas de “smartphones” ascenderam a 4,4 mil milhões de euros. As vendas de computadores pessoais atingiram 2,6 mil milhões, as de televisores com ligação numérica rondaram 1,3 mil milhões e as de tabletes 1,1 mil milhões de euros.

No relatório, entregue esta terça-feira ao presidente François Hollande, estima-se que o imposto permitiria arrecadar 86 milhões de euros por ano. Mas o novo imposto é apenas uma das 80 propostas feitas no documento.

O objetivo é atualizar a lei de 1993, sobre a exceção cultural francesa, que permite resguardar a cultura francesa da concorrência anglo-saxã.