Última hora

Última hora

Bruxelas investiga alegada manipulação nos preços do petróleo

Em leitura:

Bruxelas investiga alegada manipulação nos preços do petróleo

Tamanho do texto Aa Aa

Será que houve manipulação nos preços do petróleo? A Comissão Europeia abriu um inquérito e revistou os escritórios da Royal Dutch Shell, BP, Statoil e da agência norte-americana Platts, líder mundial de informações sobre preços do petróleo.

Bruxelas suspeita que os grupos petrolíferos anglo-holandês, britânico e holandês tenham pactuado para manipular os preços que submetiam à agência e impedido outras entidades de entrar no processo.

Este poderá ser um escândalo ainda maior do que o da manipulação da taxa interbancária Libor.

O porta-voz da Comissão Europeia, Antoine Colombani, defende que “mesmo pequenas distorções do mercado podem ter um enorme impacto nos preços e nas transações de crude, produtos petrolíferos refinados e biocombustíveis, com eventuais prejuízos para os consumidores”.

As empresas visadas, tal como a italiana Eni, dizem estar a colaborar com as autoridades. A ser analisada está também a forma como a Platts fixa os preços.

A alegada manipulação do mercado terá começado em 2002. Na altura, o barril de petróleo rondava os vinte dólares.

Hoje o mercado petrolífero pesa dois biliões e meio de dólares.