Última hora

Última hora

Palestinianos assinalam 65 anos de "Nakba"

Em leitura:

Palestinianos assinalam 65 anos de "Nakba"

Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos assinalam, esta quarta-feira, a chamada “Nakba” palavra árabe para “catástrofe”, que designa o êxodo forçado após a criação de Israel em 1948.

Milhões de pessoas – tanto os que vivem sob ocupação, no exílio ou a minoria que aceitou integrar o Estado de Israel – assinalam a data com desfiles e manifestações, reclamando o direito de regresso às terras e propriedades dos familiares. A véspera do evento também foi marcada por protestos e confrontos.

Foi há 65 anos, que cerca de 800 mil pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas e todos os seus bens na sequência da criação do estado hebraico. Muitos foram para a Cisjordânia, Faixa de Gaza, para os países árabes vizinhos e outras partes do mundo. Outros ficaram em território ocupado.

Segundo o centro palestiniano de estatísticas, mais de 500 povoações foram destruídas e 15 mil palestinianos morreram. A Nakba não é apenas um passado doloroso. Os palestinianos defendem que a ferida continua aberta devido à contínua construção de colonatos e expropriação de terras.