Última hora

Última hora

O Grande "Di Caprio" Gatsby abre o 66.° Festival de Cannes

Em leitura:

O Grande "Di Caprio" Gatsby abre o 66.° Festival de Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

Mais uma vez, a passadeira vermelha de Cannes foi palco da nata da sétima arte mundial.

A começar pelo Grande Gatsby, perdão, Leonardo di Caprio. Fora de competição, o filme de Baz Luhrmann, em 3D, abriu o evento.

Este «Grande Gatsby» não tem sido, contudo, bem recebido pela crítica, mas o realizador já minimizou as opiniões negativas: “Quando F. Scott Fitzgerald escreveu o livro, chamaram-lhe palhaço!”

Muito mais respeitado é o presidente do júri, Steven Spielberg. O realizador, que ganhou uma Palma de Ouro em 1974, com o filme “Asfalto quente” fez questão de dizer que cresceu com o Festival de Cannes já que tem 66 anos e esta é a 66.a edição do evento.

São dez dias de festa da sétima arte, segundo Steven Spielberg, que prefere falar de “celebração” a “competição”.

Ao todo, oito personalidades do cinema internacional integram o júri. Entre elas, o realizador Ang Lee ou a atriz Nicole Kidman.

Entre os candidatos ao Galardão máximo estão filmes como “Behind the candelabra”, de Steven Soderbergh, “Jeune et jolie”, de François Ozon, “La Vénus à la Fourrure”, de Roman Polanski, ou ainda “Inside Llewyn Davis”, dos irmãos Cohen.