Última hora

Última hora

Obama e Erdogan sem respostas concretas para a Síria

Em leitura:

Obama e Erdogan sem respostas concretas para a Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Com grandes declarações mas sem respostas concretas para a questão síria. Assim terminou o encontro, em Washington, entre Recep Tayyip Erdogan e Barack Obama. Os dois dirigentes estão de acordo que Bashar Al-Asad deve abandonar o poder, mas nenhum avançou com soluções para o conseguir:

“Não há uma fórmula mágica para lidar com uma situação extremamente violenta como a da Síria. Reservo-me o direito de tomar medidas adicionais, diplomáticas como militares”, afirmou o presidente norte-americano, que garantiu também continuar a enviar ajuda humanitária para o povo sírio, mas não falou em armar a resistência, como o primeiro-ministro turco várias vezes apelou.

Erdogan garante que as prioridades são as mesmas, para os dois países: “A Síria não deverá tornar-se uma região controlada por grupos terroristas. Deverá prevenir-se a utilização de armas químicas. A segurança de todas as minorias deve ser garantida. Estas são as nossas prioridades no que toca à questão síria. Creio que hoje vivemos um dia histórico, um ponto de viragem histórico nas relações entre a Turquia e os Estados Unidos.”

Erdogan afirmou ainda que se deslocará em junho, a Gaza e à Cisjordânia.

Os dois dirigentes falaram igualmente da questão do comércio bilateral. Tencionam aumentar as trocas entre os dois países, que se cifram atualmente em 20 mil milhões de dólares anuais.