Última hora

Última hora

Contra-manifestação violenta impede marcha gay em Tbilisi

Em leitura:

Contra-manifestação violenta impede marcha gay em Tbilisi

Tamanho do texto Aa Aa

O dia internacional contra a homofobia foi marcado por uma contra-manifestação violenta na capital georgiana.

Centenas de pessoas, convocadas pela igreja ortodoxa, manifestaram-se, esta manhã, para impedir uma marcha de ativistas dos direitos dos homossexuais em Tbilisi.

Um protesto dito contra a “propaganda gay”, depois do patriarca ortodoxo ter pedido ontem às autoridades para proibirem a marcha, considerada como um “insulto”.

Um manifestante afirma:
“Nós estamos contra esta manifestação que vai contra a moral e as tradições georgianas. Eles gozam do apoio de organizações estrangeiras que querem protestar contra os valores morais deste país”.

Um padre ortodoxo considera que, “é uma situação inaceitável, em especial no dia de hoje. Trata-se de um plano de certas forças que querem testar a nossa paciência, querem forçar-nos a caír no erro de apoiar as suas reivindicações”.

A polícia foi obrigada a proteger a marcha de cerca de meia centena de ativistas gay, depois desta ter sido alvo de ataques por parte dos contra-manifestantes.

Pelo menos 17 pessoas ficaram feridas, entre manifestantes, polícias e jornalistas.

O governo tinha apoiado o protesto considerando que, “as minorias sexuais no país têm o mesmo direito que os outros grupos da sociedade georgiana”.