Última hora

Última hora

Vítimas e salafistas manifestam-se em aniversário dos atentados de Casablanca

Em leitura:

Vítimas e salafistas manifestam-se em aniversário dos atentados de Casablanca

Tamanho do texto Aa Aa

Inúmeros marroquinos assinalaram o décimo aniversário dos atentados de Casablanca com uma marcha destinada a sublinhar a importância dos valores da coexistência e da cidadania como forma de combater as ideologias extremistas. Uma década depois, os trágicos acontecimentos estão ainda na memória de muitas vítimas e familiares das vítimas.

“Ainda está tudo muito fresco na nossa memória. Pedimos a todos os árabes e muçulmanos para não participarem no terrorismo”, afirma um manifestante em Casablanca.

Na capital Rabat, inúmeros muçulmanos mais fervorosos marcharam até ao parlamento no dia do aniversário dos atentados. O protesto foi organizado por uma organização de apoio aos islamitas detidos.

Um manifestante diz terem organizado o protesto para “exigir a verdade sobre as explosões de 16 de maio de 2003 em Casablanca”. Sublinha que “dez anos depois dos atentados ainda não são conhecidas as verdadeiras causas”. “Foram eventos que provocaram inúmeras vítimas entre islamitas que depois foram detidos e torturados sem se saber ainda quem esteve de facto por detrás dos atentados”, conclui.

Os atentados de Casablanca, a maior cidade marroquina, provocaram 33 vítimas mortais e uma centena de feridos, para além da morte de 12 alegados terroristas.