Última hora

Última hora

Grandes empresários britânicos alertam Cameron: "sair da UE seria um desastre económico"

Em leitura:

Grandes empresários britânicos alertam Cameron: "sair da UE seria um desastre económico"

Tamanho do texto Aa Aa

Os empresários britânicos revoltam-se contra a vaga de euroceticismo que atinge o país, num momento em que o primeiro-ministro David Cameron não exclui um referendo sobre a saída de Londres da União Europeia dentro de três anos.

Dezanove grandes empresários assinam uma carta, publicada no jornal The Independent, onde acusam o governo conservador de colocar a “política à frente da economia”, afirmando que “os benefícios da adesão à UE ultrapassam em larga medida os custos”.

Segundo os signatários do documento – do presidente da confederação da indústria britânica ao milionário e patrão da Virgin, Richard Branson – “sair da UE seria um desastre económico”, uma vez que representa, “um benefício anual para o país entre 36 e 108 mil milhões de euros”.

Os empresários defendem igualmente uma maior ação do governo dentro da UE para reforçar e aprofundar a competitividade do país dentro do mercado único europeu.

O apelo surge num momento em que a popularidade crescente do partido eurocético (UKIP – 19% segundo as últimas sondagens) começa a criar divisões dentro do governo conservador, depois de dois ministros de Cameron terem afirmado, nos últimos dias, estarem a favor da saída do Reino Unido da União Europeia.