Última hora

Última hora

Paquistão: Responsável do PTI assassinada à porta de casa

Em leitura:

Paquistão: Responsável do PTI assassinada à porta de casa

Tamanho do texto Aa Aa

No Paquistão, a eleição legislativa continua marcada pela violência. Uma responsável do Movimento para a Justiça – PTI foi abatida a tiro, no sábado à noite, à porta de casa.

O assassinato de Zahara Shahid Hussain eleva para 150 o número de vítimas mortais de uma campanha eleitoral sangrenta.

O PTI tornou-se na terceira força política do Paquistão, após a eleição de 11 de maio, ganha confortavelmente pela Liga Muçulmana de Nawaz Sharif.

A morte de Shahid fez crescer os protestos:
“Queremos justiça. Votámos por um novo Paquistão porque queremos mudança, mas eles mudaram apenas o nosso voto. Sairemos para a rua todas as noites se for preciso. Queremos sentir-nos seguros em casa. Não queremos sentir-nos inseguros e aterrorizados por sair de casa. Este é o nosso país”, afirma uma jovem.

O atentado ocorreu na véspera da repetição do voto em 43 circunscrições eleitorais de Karachi, a capital económica do país, na sequência de alegações de fraude.

Qualquer que seja o resultado deste novo voto, a vitória do ex-primeiro-ministro, Nawaz Sharif, não será posta em causa.