Última hora

Em leitura:

Crianças soterradas nas escolas não tinham caves para se refugiarem


EUA

Crianças soterradas nas escolas não tinham caves para se refugiarem

Moore, um subúrbio 25 quilómetros a sul de Oklahoma City, que foi atingido por um tornado raro e extremamente violento, ainda espera notícias sobre algumas das crianças soterradas nos escombros da escola.

Algumas famílias, entre os mais de 40 mil habitantes, perderam tudo o que tinham. Mas a dor dos filhos mortos e dos orfãos que esperam notícias dos pais desaparecidos é lancinante.

“Todos as crianças estavam no átrio principal, que é onde se abrigam normalmente durante os tornados, mas o telhado caiu-lhes em cima. Ao que parece as canalizações rebentaram e os meninos afogaram-se porque estavam presos nos destroços…”, conta uma testemunha.

-“Acha que foi isso que aconteceu aos 24?

-Sim, a todos eles, porque estavam no átrio cobertos de destroços.”

Caden, menino sobrevivente: “Eu estava deitado no chão e comecei a ouvir um apito muito forte nos ouvidos. Só ouvia o ruído das coisas a cairem e dos meninos a gritarem.” Kye, colega também salvo:

“Não podia ver nada, mas havia muito barulho.”

Uma mãe garante: “Não há dúvida de que Deus ajudou o meu filho. Caiu-lhe uma parede em cima mas o professor conseguiu salvá-lo.”

“Estavam no átrio principal com as cabeças para baixo, estavam a fazer tudo o que lhes ensinaram, mas a melhor amiga ainda está ali soterrada”, queixa-se uma mãe com a filha agarrada ao pescoço.

Só na escola de Plazza Towers morreram 9 crianças. Uma das professoras deitou-se sobre três e salvou-as. Mas nenhuma escola de Moore tem caves para refúgio.

Uma avó explica, entre lágrimas:

“Os meninos ficaram presos. Tentaram resgatá-los mas não puderam porque as portas estavam fechadas. Não conseguimos encontrar imediatamente transporte para chegar até ao colégio, de modo que não sabemos mais.”

Josiah conseguiu escapar da escola, mas não sabe onde estão os pais:

“Se meus pais estiverem vivos devem levar-nos para um hotel até reconstruirem a nossa casa…”

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Equipas de resgate continuam à procura de sobreviventes do tornado de Oklahoma