Última hora

Última hora

Tornado: Sobreviventes contam o que se abateu sobre a cidade de Moore

Em leitura:

Tornado: Sobreviventes contam o que se abateu sobre a cidade de Moore

Tamanho do texto Aa Aa

O cenário na cidade de Moore é desolador, após a passagem do tornado.

Enquanto uns procuram saber notícias de próximos desaparecidos, outros procuram identificar o que resta das casas em que viviam.

Alguns testemunham os momentos de terror que viveram:

“Pensámos que íamos morrer, porque estavamos detrás da porta da adega. Trancámos a porta quando vimos o tornado a chegar. Ele levantou e a seguir vimos a tranca a levantar-se e não conseguimos fixá-la e ele rasgou a porta e só vimos vidros e destroços a cairem em cima de nós e, para ser honesto, pensámos que íamos morrer”.

Por todo o lado, o mesmo cenário. Médicos, bombeiros e centenas de voluntários vieram das povoações vizinhas para ajudar a socorrer as vítimas e os testemunhos sucedem-se:

“Quando as coisas começaram a voar eu mergulhei no estábulo e pensei que era o fim. Fiquei coberto de destroços e aquilo atirou-me para a barraca. Tive muita sorte, acho eu”.

Mais adiante, com as lágrimas nos olhos, um outro sobrevivente pergunta:

“Porque é que isto não atingiu só a minha casa e deixou o resto tranquilo?

As testemunhas consideram que este tornado foi mais violento que o de 1999, que matou 40 pessoas na mesma região, mas o serviço de meteorologia registou, desta vez, um nível de força mais baixo.