Última hora

Última hora

A emigração no ecrã de Cannes

Em leitura:

A emigração no ecrã de Cannes

Tamanho do texto Aa Aa

A Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes é uma oportunidade para descobrir o que os cineastas desconhecidos estão a fazer. São exibidos todos os tipos de filmes neste segmento do festival como curtas, animações ou documentários.

“L’Escale” é um documentário sobre emigrantes ilegais em Atenas. Foi inspirado pelas experiências do primo do realizador que, como muitas pessoas, se encontrou na Grécia ilegalmente, sem meios para sair num constante medo de ser apanhado pela polícia.

Kaveh Bakhtiari, realizador: “Fiz o filme à pressa, foi feito por instinto e, em retrospetiva, creio que os meus instintos como alguém que geralmente lida com a ficção ajudaram-me a contar as histórias destas pessoas que se tornam isoladas. O filme não fala realmente da Grécia, mas de pessoas e foi isso que o trouxe aqui a Cannes.”

No filme, um rapaz de 16 anos, diz que a polícia o algemou a um banco durante dois dias e o tratou como um assassino, quando tudo o que ele queria era juntar-se aos pais, na Noruega. Diz que isto não é um crime e aponta que é um ser humano.

Kaveh Bakhtiari: “Quando estávamos a fazer uma parte do filme, alguém perguntou:” E tu? Nessa idade também terias emigrado?” E isso magoa-me, a pergunta apanhou-me de surpresa, e a única coisa que consegui dizer foi: “Como ocidental, o dia em que não houver mais emigrantes a bater à porta da Europa será a minha vez, enquanto europeu, de emigrar. E basta olhar para a Grécia com todos os problemas económicos…Os gregos estão a emigrar, o espanhóis também, os portugueses estão a emigrar para o Brasil, por isso já há movimento no sentido contrário.”

euronews: “Um documentário comprometido social e politicamente mostra aos europeus como a vida pode ser cruel, se não se tiver o passaporte certo para ser recebido na Europa, de braços abertos.”