Última hora

Última hora

Libertados soldados egípcios raptados quinta-feira passada

Em leitura:

Libertados soldados egípcios raptados quinta-feira passada

Tamanho do texto Aa Aa

Foram libertados, os sete membros das forças de segurança egípcias, sequestrados na passada quinta-feira no Sinai.

Libertados perto do posto fronteiriço de Rafah, os três polícias e os quatro soldados foram, em seguida, transportados para o Cairo; onde foram acolhidos com pompa e circunstância pelo presidente Mohamed Morsi.

A libertação dos militares, raptados por militantes islamitas, foi conseguida graças aos esforços das autoridades egípcias, mediados pelos líderes tribais beduínos.

Recorde-se que a segurança tinha sido reforçada na cidade de El-Arich, a capital da região do Sinai após este sequestro e o ataque a um acampamento do exército.

A fronteira de Rafah, entre o Egito e a Faixa de Gaza, encerrada desde sexta-feira, foi entretanto, reaberta. Rafah é o único posto fronteiriço de Gaza que não é controlado por Israel.

Os raptores exigiam a libertação de membros do grupo islamita, condenados em setembro por uma série de atentados, que matou sete pessoas, no Sinai, em 2011. O governo egípcio afirmou que não havia negociação possível com os sequestradores.