Última hora

Última hora

Oklahoma: Depois do tornado, a reconstrução

Em leitura:

Oklahoma: Depois do tornado, a reconstrução

Tamanho do texto Aa Aa

Os habitantes de Moore, no estado norte-americano do Oklahoma, começam pouco a pouco a regressar ao que resta das suas casas, para verem o estado em que ficaram.

Os ventos, que ultrapassaram os 300 quilómetros por hora, destruíram duas mil e 400 habitações e afetaram mais de 10 pessoas, muitas das quais continuam ainda sem água nem eletricidade.

O tempo é agora de limpeza, reconstrução e alguma resignação. “Ficaram apenas algumas paredes [da nossa casa], mas pudemos salvar a nossa família: é o mais importante”, explica um jovem casal.

Para Glenn Lewis, o presidente da autarquia de Moore, a única alternativa agora é mesmo reconstruir – e em melhor: “Para onde havíamos de ir? Esta é a nossa terra. Sim, vamos reconstruir tudo e, provavelmente, vamos instalar abrigos em todas as casas, para garantir a segurança de toda a gente. Para onde quer que olhemos, é a desgraça, mas é nossa terra e vamos reconstrui-la.”

Vinte e quatro pessoas morreram, incluindo 10 crianças, uma das quais de apenas quatro meses. A maioria das crianças estava na escola Plaza Towers, que ficou completamente destruída.

O tornado que, na segunda-feira à tarde, durante 40 minutos, assolou a cidade, destruiu igualmente a outra escola de Moore, o hospital local e os centros comerciais.

Uma centena de pessoas foi, contudo, resgatada, com vida, dos escombros.