Última hora

Última hora

Primeiro-ministro recua em sanções contra jornalistas

Em leitura:

Primeiro-ministro recua em sanções contra jornalistas

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarov, foi obrigado a recuar depois de ter ameaçado retirar as acreditações aos jornalistas que protestaram contra o espancamento de dois colegas em frente às forças da ordem em manifestações violentas no sábado em Kiev.

Depois de protestos dos jornalistas e mau estar dentro e fora do partido do governo, Azarov deu o dito por não dito. Ao mesmo tempo, o ministério do Interior anunciou que vai investigar a alegada passividade da polícia. Por outro lado, o porta-voz do ministério, Serhiy Burlakov, defendeu a atuação das forças da ordem. Afirma que “atuaram com tolerância, compreensão e contenção ao contrário de polícias no resto da Europa que atuam com brutalidade”, sublinhou.

Bruxelas, também reagiu em relação ao episódio que será mais uma mancha nas aspirações europeias da Ucrânia.

“Expressámos preocupações sobre a inação da polícia e pedimos às autoridades ucranianas para investigarem rápida e eficazmente os casos de violência, incluindo contra jornalistas. Estamos claro a seguir de muito perto os desenvolvimentos”, declarou o porta-voz do comissário para o Alargamento.

Os dois jornalistas foram agredidos durante confrontos entre manifestantes políticos rivais por jovens que afirmavam não querer ser filmados.

A organização Repórteres Sem Fronteiras afirma que os ataques contra jornalistas triplicaram no último ano na Ucrânia e que a violência pode aumentar ainda mais com o aproximar de eleições.