Última hora

Última hora

Prosseguem investigações sobre assassinato de Rigby

Em leitura:

Prosseguem investigações sobre assassinato de Rigby

Tamanho do texto Aa Aa

As investigações continuam em Londres sobre o assassinato do soldado britânico, Lee Rigby.

Duas pessoas, um homem e uma mulher foram presos por cumplicidade em assassinato.

Enquanto decorriam os interrogatórios foram realizadas buscas em cinco endereços na capital e um sexto em Lincoln (norte da Inglaterra), na casa da família de um dos autores da tragédia.

Após o assassinato, 1.200 soldados policiais adicionais foram mobilizados para vigiar locais estratégicos como sítios religiosos, áreas de tráfego de transporte público

Simon Byrne, comissário assistente da Polícia Metropolitana declarou:

“É muito cedo para especular sobre o motivo. Temos agentes especializados, a partir do comando de combate ao terrorismo a investigar este crime terrível e dois suspeitos permanecem sob guarda armada sob custódia em hospitais de Londres.”

O secretário de Defesa britânico Philip Hammond explica:

“Eu acho que nos lembra o quão vulneráveis ​​somos todos. Mas também nos lembra, pela resposta do público, que não vão ser intimidados por este tipo de ação terrorista”.

O primeiro-ministro, David Cameron, disse que os dois suspeitos presos eram conhecidos dos serviços de inteligência e que uma investigação de rotina seria conduzida para ver se estes serviços funcionaram bem.

De acordo com a imprensa britânica, os dois homens, que gritavam slogans islâmicos durante e após o assassinato quarta-feira, foram criados na religião cristã antes de se converterem ao Islão.