Última hora

Última hora

Cannes: "La vie d'Adèle" conquista Palma de Ouro

Em leitura:

Cannes: "La vie d'Adèle" conquista Palma de Ouro

Tamanho do texto Aa Aa

O jornalista Fred Ponsard acompanhou a 66.ª edição do Festival de Cinema de Cannes que terminou este domingo.

“O Festival de Cannes terminou em beleza, sobretudo feminina.
O júri de Steven Spielberg recompensou um filme, “La vie d’Adèle”, e as duas atrizes que se despiram no ecrã, tanto no sentido lato como figurado”, disse.

O filme galardoado com a Palma de Ouro foi dirigido pelo realizador franco tunisino Abdellatif Kechiche. Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux são as protagonistas de uma história de amor lésbico.

“É sobre a vida. Penso que Abdel decidiu fazer um filme de amor e sobre o amor. Há sexo e decidiu mostrá-lo, porque para ele era importante, e sobretudo há também a descoberta do desejo”, afirmou Léa Seydoux.

A franco argentina Bérénice Bejo foi distinguida pelo seu desempenho em “Le Passé”, do realizador iraniano Asghar Farhadi, em que faz o papel de uma mulher que decide divorciar-se quando se apaixona por outro homem.

“Após “O Artista”, é um papel que não poderia ser mais perfeito para mim. Ou seja, permitiu-me passar realmente de uma personagem muito positiva, realizada, a uma personagem mais complicada, mais dura, à procura de amor…
Para um ator não há nada melhor”, disse Bérénice Bejo.

“Os restantes vencedores levam-nos a viajar, no tempo e no espaço, da América à Ásia, passando pela Europa. Cannes, à imagem do mundo, chora, ri, é complexo e múltiplo”, sublinhou Fred Ponsard.