Última hora

Última hora

Egito: 'Rebel' já reuniu três milhões de assinaturas de censura ao presidente Morsi

Em leitura:

Egito: 'Rebel' já reuniu três milhões de assinaturas de censura ao presidente Morsi

Tamanho do texto Aa Aa

3 Milhões de assinaturas em três semanas, o movimento ‘Rebel’ não pára de crescer no Egito. O grupo que reúne assinaturas a favor de uma moção de censura ao presidente, quer obrigar Mohamed Morsi a convocar eleições presidenciais antecipadas. Até 30 de junho, data do primeiro aniversário de Morsi no poder, o movimento ‘Rebel’ quer recolher 15 milhões de assinaturas, mais do que os votos conquistados por Morsi no ano passado.

Segundo um representante do movimento, os egípcios desceram à rua porque estão “desapontados”. Para Mahmoud Bader, “o presidente não cumpriu as promessas nem atingiu os objetivos da revolução e as coisas têm evoluído para a violência”. A grande “dificuldade”, considera, é “trazer de novo a revolução para as ruas, de forma pacífica, como tudo começou”.

Esta segunda-feira, o movimento ‘Rebel’ lançou também uma página oficial na internet para acelerar a recolha de assinaturas e divulgar as posições deste grupo opositor à Irmandade Muçulmana, atualmente no poder. A campanha conta com o apoio de vários partidos políticos e de figuras públicas.

Segundo o correspondente da euronews no Cairo, “de uma forma pacífica, que renega o caos e a violência do passado, o movimento ‘Rebel’ surgiu para derrubar o novo regime, que falhou na gestão do país. Dentro dos limites da liberdade de expressão, o movimento pode vir a restaurar parte da esperança trazida pela revolução e que muito esmoreceu nos últimos tempos”.