Última hora

Última hora

Cuba alarga acesso público à internet

Em leitura:

Cuba alarga acesso público à internet

Tamanho do texto Aa Aa

O governo cubano anunciou a ampliação, no início de Junho, dos serviços públicos de acesso à internet sem, no entanto, levantar as restrições ao uso privado.

O ministério de Comunicações disse que serão abertas 118 salas de navegação nas principais cidades da ilha, que irão juntar-se às 200 já existentes em hotéis e postos dos correios.

Sem precisar se o acesso será ou não “filtrado”, o governo descarta, no entanto, uma comercialização do serviço a domicílio, como reclamam os opositores.

Ainda assim, a notícia foi recebida com reações positivas. Um guarda de segurança diz que “é bom poder comunicar. Muitos cubanos não podem comunicar com pessoas de outros países. É bom poder saber o que aí se passa”.

Um jovem diz que “é maravilhoso. Para os estudantes é uma ferramenta de estudo fantástica e, para o resto da população, é uma forma de comunicar com o mundo exterior”. Acrescenta que, para ele, que estuda “informática, a internet é tudo”.

Mas, com os preços nas novas salas de navegação a variarem entre 60 cêntimos e quatro dólares e meio por hora, num país onde o salário médio mensal não chega a 20 dólares, muitos continuarão afastados do mundo virtual.