Última hora

Última hora

Pequim-Paris: O grande rali de clássicos

Em leitura:

Pequim-Paris: O grande rali de clássicos

Tamanho do texto Aa Aa

De Pequim a Paris ao volante de uma velha glória do asfalto: São cerca de 100, os carros clássicos, pilotados por colecionadores de 26 países, que participam nesta aventura de mais de um mês através dois continentes. Entre as peças de museu presentes, estão um Ford T de 1913, vários Bentley, Rolls Royce e outras relíquias do passado.

Há quem embarque nesta maratona motorizada para homenagear o pai. O piloto de um Bentley refere que o seu progenitor “queria ter feito o rali, mas foi diagnosticado com cancro e veio a falecer no ano passado”. Os filhos decidiram por isso honrar o desejo e realizar o sonho do pai.

Durante 33 dias, a caravana de clássicos, que arrancou da China, vai passar pela Mongólia, Rússia, Ucrânia, Eslováquia, Áustria e Suíça, antes da chegada a Paris após mais de 12 mil quilómetros.

Esta é a quinta edição do Pequim-Paris, que se realizou pela primeira vez em 1907 e é considerado o mais longo e difícil rali de clássicos. A chegada à cidade das luzes está marcada para 29 de junho, com champanhe prometido para todos.