Última hora

Última hora

Arranque da locomotiva franco-alemã

Em leitura:

Arranque da locomotiva franco-alemã

Tamanho do texto Aa Aa

Paris e Berlim enviam mensagem de confiança ao resto da Europa e avançam com propostas conjuntas.

O Presidente francês e a chanceler alemã apresentaram uma “moção” sobre o crescimento e o emprego na União Europeia.

Depois de ter engolido a custo as recomendações da Comissão Europeia sobre a necessidade de reformas estruturais em França, François Hollande aceitou as críticas e promete trabalhar na proposta que será levada ao Conselho Europeu do fim do mês de junho.

“Queremos uma Europa mais atenta à situação do emprego dos jovens, mais rápida na implementação da união bancária, mais eficaz na governação económica e com uma maior harmonia fiscal para pôr em prática políticas de crescimento e competitividade num quadro coerente.”

Sobre a austeridade Merkel responde: “Se vir os programas na Espanha, na Itália, na Grécia, em Portugal vai perceber que estes não são programas que se concentram apenas na consolidação orçamental. São reformas estruturais maciças que alteram profundamente os países, sobretudo na Grécia onde se criou um novo sistema tributário, um novo sistema de saúde e uma completamente nova administração”

Parece que o chefe do Estado francês deseja aprofundar com Merkel a coordenação das políticas económicas europeias, realçadas com a sua recente proposta de lançamento de “um governo económico europeu”.

O enviado da Euronews explica: “A ação Europeia deve ser mais eficaz em estimular o emprego, especialmente para os jovens. Por isso, tem sido insistiu, no dia em que a França registou um novo recorde de desempregados. E esse estímulo para o emprego será, provavelmente, o campo de testes para a dupla franco-alemã.”