Última hora

Última hora

Antifascistas e extrema-direita protagonizam manifestações tensas em Londres

Em leitura:

Antifascistas e extrema-direita protagonizam manifestações tensas em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de manifestantes de esquerda e antifascistas manifestaram-se no centro de Londres em resposta à mobilização organizada pelo Partido Nacionalista Britânico, de extrema-direita, para assinalar a morte do soldado Lee Rigby nas mãos de dois supostos islamitas.

O BNP tinha convocado várias dezenas de marchas por todo o país, para denunciar – com um discurso marcadamente xenófobo – o assassinato do passado dia 22 de Maio na capital britânica.

Um dos organizadores da manifestação da extrema-direita diz que está “farto do abuso das fronteiras, por parte de pessoas que entram no país e abusam da sua boa vontade, resultando num massacre (…) cometido por dois tipos em nome de um suposto Deus”.

A plataforma Unidos Contra o Fascismo acusa o BNP de se servir do homicídio de Rigby para promover a sua agenda.

Um manifestante antifascista explica que os pais “combateram numa guerra para acabar” com este tipo de atitudes e diz que não vai “permitir que este horrível ataque seja usado pela causa [dos fascistas]. Isso é deplorável”.

A polícia tentou manter os grupos opostos separados, mas as tensões elevaram-se quando um membro do partido de extrema-direita se juntou à manifestação com sangue na cara, dizendo que tinha sido atacado pelo campo adversário.

Registaram-se vários confrontos e as autoridades efetuaram perto de sessenta detenções.