Última hora

Última hora

Nova noite de violentos protestos na Turquia

Em leitura:

Nova noite de violentos protestos na Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos contra o governo turco entram no terceiro dia consecutivo. A última noite voltou a ficar marcada por confrontos entre manifestantes e forças antimotim em várias cidades.

Em Ancara, centenas de contestatários atearam fogos no bairro de Tunali. O ministério do Interior anunciou ontem que, nos dois primeiros dias, foram detidos quase mil participantes das mais de 90 manifestações que tiveram lugar por todo o país.

O primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan exigiu o fim imediato dos protestos mas, num tom de desafio, garantiu que o governo vai avançar com o projeto urbanístico para a praça Taksim de Istambul, na origem do movimento de contestação.

A emblemática praça da capital económica da Turquia registou uma acalmia depois da retirada, no fim do dia de ontem, dos blindados da polícia. No entanto, as forças da ordem voltaram a usar gás lacrimogéneo e canhões de água contra grupos de manifestantes que lançavam pedras, nas imediações do escritório do chefe do governo.

Os confrontos em Istambul fizeram, até ao momento, perto de mil feridos.

Depois das críticas contra o uso excessivo de força vindas da União Europeia, dos Estados Unidos e de organizações internacionais de defesa dos Direitos Humanos, o executivo turco reconheceu que foram cometidos erros no uso de granadas de gás lacrimogéneo e anunciou a abertura de um inquérito.