Última hora

Última hora

A "revolta turca" em Berlim e Amsterdão

Em leitura:

A "revolta turca" em Berlim e Amsterdão

Tamanho do texto Aa Aa

A revolta contra a repressão dos protestos na praça Taksim mobilizou também a comunidade turca na Europa.

Centenas de manifestantes concentraram-se em Berlim e Amsterdão para gritar palavras de ordem contra o primeiro-ministro Erdogan, acusado de autoritarismo e de atentar contra os valores laicos do país.

Um manifestante explica as razões da revolta:

“A polícia reprimiu os manifestantes com bastante violência. Há quem fale de centenas de pessoas feridas, algumas das quais com bastante gravidade. Há relatos não confirmados de mortes. Estamos aqui para mostrar a nossa solidariedade com o povo turco e os manifestantes da praça Taksim”.

Na Holanda, cerca de trezentos manifestantes concentraram-se no centro de Amsterdão para denunciar o que consideram ser um novo sinal da violação dos direitos humanos na Turquia.

Um manifestante afirma:

“O regime de Erdogan aumenta cada vez mais a pressão sobre as pessoas na Turquia. Há uma influência crescente do Islão, uma limitação dos direitos humanos e dos direitos da mulher que atenta contra os princípios de uma república laica”.

A União Europeia e os Estados Unidos afirmaram estar igualmente preocupados com a violência excessiva da polícia turca contra os manifestantes da praça Taksim.