Última hora

Última hora

Industrial suíço condenado a 18 anos de prisão por causa do amianto

Em leitura:

Industrial suíço condenado a 18 anos de prisão por causa do amianto

Tamanho do texto Aa Aa

O tribunal de Turim reforçou a pena de prisão contra o industrial suíço, Stephan Schmidheiny, num dos maiores processos por contaminação com amianto.

Condenado em fevereiro de 2012, em primeira instância, a 16 anos de prisão, Schmidheiny recorreu da sentença. O coletivo de juizes decidiu aumentar a pena para 18 anos.

O industrial foi proprietário da empresa Eternit suíça e um dos maiores acionistas de Eternit italiana. Estava acusado de responsabilidade na morte de cerca de três mil pessoas e foi condenado por “catástrofe sanitária e ambiental intencional e infração às regras de segurança no trabalho nas fábricas de produtos à base de amianto: cimentos, placas, tubos, e utros materiais de construção”.

As vítimas foram trabalhadores e habitantes da região onde estavam instaladas as fábricas, entre 1976 e 1986.

No primeiro julgamento foi também condenado o barão belga, Louis de Cartier de Marchienne, accionista da mesma empresa nos anos 70, que viria a falecer no passado dia 21 de maio.