Última hora

Última hora

Soldado que passou documentos ao Wikileaks começou a ser julgado

Em leitura:

Soldado que passou documentos ao Wikileaks começou a ser julgado

Tamanho do texto Aa Aa

Nos Estados Unidos, começou o julgamento do soldado Manning, que promete gerar polémica.

Bradley Manning é acusado da maior fuga de informação de sempre no exército americano, ao fornecer ao Wikileaks relatórios, trocas de mensagens e vídeos secretos de operações militares no Iraque.

O soldado responde por 21 crimes, incluindo ajuda ao inimigo, o que lhe pode valer a prisão perpétua. O julgamento está a decorrer num tribunal militar no Estado de Maryland.

Foi preso em 2010, enquanto prestava serviço no Iraque, depois de ter descarregado e depois passado vários ficheiros ultrassecretos ao Wikileaks.

Para o governo americano, trata-se de uma ameaça à segurança, que pôs vidas em perigo. Para Manning e para os apoiantes, foi um manifesto pela liberdade de expressão.

À porta do tribunal, vários manifestantes pediam a libertação do soldado e denunciam um abuso por parte das autoridades.

O julgamento é feito parcialmente à porta fechada, ao abrigo de uma lei da espionagem com quase 100 anos.