Última hora

Última hora

Cheias na Europa Central já provocaram 10 mortos

Em leitura:

Cheias na Europa Central já provocaram 10 mortos

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa Central revive o drama de 2002, num momento em que a subida das águas na República Checa, Alemanha e Áustria supera já os níveis registados há oito anos.

Em Praga, onde o mau tempo e as inundações provocaram, pelo menos, sete mortos, o rio Vltava deverá atingir hoje o nível mais alto dos últimos dias em consequência das chuvas torrenciais quase ininterruptas.

As autoridades declararam no fim de semana o estado de emergência na região da Boémia, deslocando mais de 8 mil habitantes das zonas mais afetadas.

Mais de mil animais foram deslocados ontem do jardim zoológico da capital checa, onde as cheias de 2002 tinham dizimado a fauna do parque.

Na Alemanha, o nível das águas bateu já todos os recordes das anteriores cheias de 2002 e 1954 na cidade de Passau, onde se cruzam os rios Danúbio, Inn e llz.

A Chanceler alemã Angela Merkel deverá deslocar-se hoje às zonas mais afetadas, no sul e no leste do país, num momento em que vários residentes se recusam a abandonar as casas.

Do outro lado da fronteira, na Áustria as cheias que atingem a região de Salzburgo provocaram já dois mortos, interrompendo vários eixos rodoviários e ferroviários.

As autoridades deslocaram ontem a maioria dos 300 habitantes dos arredores de Melk, onde as águas submergem várias povoações.

As inundações provocaram também um morto na Suíça e levaram, na Hungria, as autoridades de Budapeste a emitir um alerta para a possível subida das águas do Danúbio, que, em 2002, tinha obrigado à deslocação de mais de duas mil pessoas.