Última hora

Última hora

Japão: Abe apresenta medidas económicas mas não convence

Em leitura:

Japão: Abe apresenta medidas económicas mas não convence

Tamanho do texto Aa Aa

Os investidores não ficaram convencidos com as mais recentes medidas do governo japonês para relançar o crescimento. O primeiro-ministro revelou a terceira via do ambicioso programa. Shinzo Abe prevê liberalizar o setor energético e farmacêutico, aumentar em 3% por ano o “rendimento per capita” na próxima década e criar zonas com impostos especiais para atrair investimento estrangeiro.

O chefe do governo nipónico disse: “Para tornar duas décadas de estagnação em dez anos de retoma vamos precisar de ousadia, transparência, inovação e ação. Com este plano de crescimento vamos mudar completamente a economia japonesa, tirando o país da estagnação rumo à retoma”.

Mas o discurso não convenceu.

Os investidores consideram que o governo devia implementar reformas mais ambiciosas, a começar pelo mercado laboral ou a tributação das empresas.

Desde que chegou ao poder, em dezembro, Shinzo Abe procurou relançar a economia através do investimento público e de uma política monetária agressiva. A bolsa de Tóquio e o iene subiram fortemente nos últimos meses, mas, face ao discurso de Abe, o índice nipónico caiu quase 4% esta quarta-feira.