Última hora

Última hora

Processo das FEMEN europeias na Tunísia adiado para 12 de junho

Em leitura:

Processo das FEMEN europeias na Tunísia adiado para 12 de junho

Tamanho do texto Aa Aa

É o processo mais mediático na Tunísia e pouco depois de ter começado foi adiado para o dia 12 de junho. O julgamento das três ativistas europeias do grupo feminista FEMEN, que protestaram com os seios nus na semana passada na capital tunisina, teve início em Tunes. Ao final da manhã, o juiz Karim Chebbi interrompeu a audiência e anunciou o adiamento do julgamento devido ao pedido das associações islamitas para serem constituídas assistentes no processo.

No dia 29 de maio, as três manifestantes de nacionalidades francesa e alemã, protestaram em frente ao tribunal da capital tunisina, contra a detenção da ativista tunisina Amina. Amina compareceu também em tribunal esta quarta-feira, na cidade de Kerouan, onde foi detida depois de ter escrito na parede de um cemitério a palavra FEMEN.

Quem tentou deslocar-se à Tunísia para assistir ao julgamento das três ativistas europeias foi a líder do grupo feminista Oleksandra Shevchenko, que acabou por ser expulsa na terça-feira à noite. A euronews falou com ela já em Kiev. “Três homens entraram no meu quarto no hotel, não tive tempo de enviar uma mensagem ou de telefonar. Estava em roupa interior. Não me mostraram qualquer documento de identificação e não me disseram os seus nomes. Disseram-me apenas que tinha que ir com eles.”

A líder das FEMEN conta também que a organização tem vindo a ser alvo de outro tipo de pressões. “Na última semana, o nosso site foi pirateado todos os dias. Não podíamos fazer nada em linha. Deixámos literalmente de ter site. Os nossos especialistas informaram-nos agora de que os ataques eram provenientes da Argélia e da Tunísia.”