Última hora

Última hora

Turquia: regresso de Erdogan ameaça inflamar vaga de protestos

Em leitura:

Turquia: regresso de Erdogan ameaça inflamar vaga de protestos

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar das desculpas do governo e de uma primeira tentativa de diálogo, na quarta-feira, os manifestantes regressaram às ruas na Turquia pelo sexto dia consecutivo.

Dezenas de milhares de pessoas, convocadas pelos sindicatos, desfilaram ontem em Istambul e Ancara para exigir a demissão do primeiro-ministro Tayyp Erdogan e a libertação das pessoas detidas nos últimos dias.

O protesto na capital voltou a terminar, esta noite, com a polícia a recorrer a gás lacrimogéneo e canhões de água para tentar dispersar os manifestantes e desmontar as barricadas instaladas nos últimos dias.

Ausente até agora do país depois de ter denunciado os protestos como uma “provocação”, o primeiro-ministro turco Tayyp Erdogan deverá regressar, esta noite, a Istambul.

Apoiantes e detratores do chefe de governo multiplicam nas últimas horas os apelos a manifestar no aeroporto, num momento em que a vaga de contestação, mais do que uma “primavera” turca, parece mergulhar o mandato do primeiro-ministro num profundo e cinzento “outono”.