Última hora

Última hora

França sai à rua para prestar homenagem a Clément Méric

Em leitura:

França sai à rua para prestar homenagem a Clément Méric

Tamanho do texto Aa Aa

França saiu à rua para prestar homenagem a Clément Méric, o jovem militante da extrema-esquerda, alegadamente assassinado por um grupo de skinheads em Paris.

Os membros do grupo Ação Antifascista Paris Arredores, do qual fazia parte o jovem estudante de 18 anos, reuniram-se no local do drama, antes de se juntarem a milhares de pessoas no bairro de Saint Michel.

Uma manifestante parisiense afirma que “é revoltante que um ativista político, um jovem, tenha sido espancado até à morte porque defendia ideias diferentes das dos outros. Não tenho nada contra o facto desses grupos de extrema-direita serem banidos, mas não acredito que seja suficiente porque o problema não é de agora. Há vários meses que os vemos, não é um incidente isolado.”

As autoridades detiveram sete pessoas ligadas a grupos de extrema-direita, entre as quais uma mulher e o presumível autor do golpe mortal. Os detidos são próximos do grupo Juventudes Nacionalistas Revolucionárias, de acordo com a polícia.

Com as manifestações que se realizaram um pouco por todo o país, França quis dar um grito de dor e revolta. Lyon, a segunda maior cidade francesa, foi também palco de um movimento de protesto contra a agressão de Clément Méric. 1100 pessoas, de acordo com a polícia, participaram na marcha de homenagem ao militante da extrema-esquerda.

Depois de terem estados reunidos durante cerca de uma hora junto à Câmara Municipal, os manifestantes lioneses iniciaram uma marcha até uma das praças mais emblemáticas da cidade.

O Presidente da Câmara de Lyon, Gérard Colomb, exigiu a dissolução dos grupos de extrema-direita.