Última hora

Última hora

O lendário poeta de Ganja

Em leitura:

O lendário poeta de Ganja

Tamanho do texto Aa Aa

O mítico poeta persa do século 12, Nizami, nasceu em Ganja, no Azerbaijão. É a segunda maior cidade do Azerbaijão, situada na parte noroeste do país. Rezam as crónicas que, no século 15, o túmulo de Nizami já era o destino de peregrinações maciças.

Muitos deixam flores sobre o túmulo do poeta que dominava áreas tão diversas como a matemática, a astrologia, a música ou a medicina. Uma fonte inesgotável de inspiração, como nos salienta uma professora durante visita escolar: “Nizami ensinou-nos muito através dos poemas. Alguns eram dedicados ao seu filho e transmitem a todas as crianças uma mensagem de amor. Amor pelo país, pela família. São palavras que apelam à sensatez e à inteligência. Aqueles que as ouvem devem ensinar aos outros o caminho de Nizami.”

Nizami é amplamente considerado como o maior dos poetas da literatura clássica persa. Há quem defenda que William Shakespeare se inspirou na sua obra lendária “Laila e Majnun” para escrever “Romeu e Julieta”.

Há muitos escritores a viver em Ganja, a capital cultural do país. Sahib Ibrahimli é um deles. “A história do Azerbaijão dá-nos bom material. É muito interessante perceber como é que o país enfrentou os períodos mais difíceis, quem foram os heróis. É um tema que continuo a aprofundar, até porque pretendo transmitir aquilo que foi o nosso passado aos mais jovens. Quero que todo o mundo conheça melhor a história do Azerbaijão”, afirma o escritor.

As estátuas de Nizami estão um pouco por toda a cidade de Ganja. Aftandil Malikov construiu uma delas com mais de 3 mil fósforos. Demorou um ano a executar.