Última hora

Última hora

Controladores aéreos de onze países em protesto contra "céu único europeu"

Em leitura:

Controladores aéreos de onze países em protesto contra "céu único europeu"

Tamanho do texto Aa Aa

Esta terça-feira, os controladores aéreos franceses deram o pontapé de saída para uma greve que poderá alargar-se, quarta-feira, a mais dez países da União Europeia, incluindo Portugal. Os trabalhadores estão determinados em cortar as asas à criação do “Céu Único Europeu”, um projeto do executivo comunitário que os sindicatos veem como um risco para milhares de postos de trabalho.

Philippe Biol, do sindicato francês dos controladores do tráfego aéreo, explica:
“Se hoje os controladores aéreos estão mobilizados é, essencialmente, porque a Comissão Europeia entrou numa lógica de redução de custos”.

A ideia do “Céu Único Europeu” foi apresentada há cerca de uma década mas ainda não convenceu. Esta terça-feira, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, o projeto voltou a ser apresentado pelo comissário para os transportes, Siim Kallas: “Se deixarmos as coisas como estão, vamos ser confrontados com grandes congestionamentos e caos no espaço aéreo. Em terra, os aeroportos vão ficar tão abarrotados que dois milhões de voos poderão não descolar ou aterrar”.

O “Céu Único Europeu” visa acabar com as fronteiras nacionais no espaço aéreo para encurtar distâncias, poupar combustível e aumentar o tráfego. Contra os actuais 27 espaços aéreos, a Europa seria dividida em nove blocos.