Última hora

Última hora

Polícia turca recupera controlo da Praça Taksim

Em leitura:

Polícia turca recupera controlo da Praça Taksim

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de 12 dias de contestação, a polícia turca recuperou, esta manhã, o controlo da Praça Taksim, em Istambul.

Dezenas de agentes antimotim investiram sobre o local, sede do movimento de protestos antigovernamentais que, há duas semanas, agitam o país.

Nos confrontos, foram mortas, até agora quatro pessoas, e várias centenas ficaram feridas.

O que começou por ser uma pacífica campanha ambientalista, contra os planos do governo, para desenvolver um projeto urbanístico numa área da praça; transformou-se num desafio contra o autoritarismo do primeiro-ministro e do seu partido islamita, o AK.

Foi numa operação surpresa, com recurso ao uso massivo de gás lacrimogéneo e canhões de água, que as forças de segurança desalojaram os milhares de manifestantes, que tinham montado tendas no local.

O governo anunciou, contudo, estar disposto a negociar as reivindicações ambientais. O primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, fez saber que terá uma reunião, com os manifestantes, amanhã. No entanto, a Plataforma Taksim Solidariedade respondeu que não tinha recebido qualquer convite.

Os acessos à Praça Taksim estarão já desimpedidos, depois dos confrontos desta manhã, mas os manifestantes, que rejeitam o projeto de remodelação do Gezi Urbana Istanbul Park, poderão voltar à carga.

O descontentamento não se reduz apenas a Istambul, mas estende-se a outras cidade da Turquia, que aproveitam igualmente para manifestar.

A agitação inquieta os investidores, que viam a Turquia como um dos mercados emergentes mais estáveis.

A agência rating, Moody’s, disse que a incerteza prolongada pode atingir os rendimentos do turismo e desacelerar o investimento nos mercados de capitais. Erdogan criticou os especuladores quando viu o mercado bolsista cair quase 15% durante os protestos da semana passada.

  • Taksim Square 11/06/2013