Última hora

Última hora

Tubarões para ver e tocar

Em leitura:

Tubarões para ver e tocar

Tamanho do texto Aa Aa

Todos os anos, são mortos centenas de milhares de tubarões. Se nada for feito, dentro de 20 anos os grandes tubarões podem desaparecer dos oceanos.

Foi, em parte, para chamar a atenção para esta tragédia que o Museu Oceanográfico do Mónaco organizou uma exposição sobre o grande predador dos mares: “Na exposição vão poder não só ver os tubarões como o que está atrás de mim, como tocar-lhes e acariciá-los”, conta o diretor do instituto, Robert Calcagno.

Os visitantes desafiam os medos que possam ter. Podem por a mão no aquário e acariciar o dorso de um tubarão-pijama.

Do Mónaco para Portugal – no Oceanário de Lisboa, nasceram dois tubarões, graças à fertilização in vitro. O Oceanário tem dois machos e duas fêmeas que vivem juntos há 13 anos, mas que nunca tinham conseguido reproduzir-se.

As duas crias começam a crescer e a ganhar peso. Em breve, vão poder integrar a família do aquário central, tal como os pais.